20 anos do Guia de Motéis

Duas décadas do Guia de Motéis

Para contar um pouco mais sobre os 20 anos do Guia de Motéis de um jeito diferente, a revista Moteleiro reuniu 20 momentos importantes, a trajetória de 20 motéis inaugurados nessas duas décadas e, por fim, depoimentos de jovens na faixa dos 20 anos

Por Daniele Amorim e Leila Vieira

Dizem que as melhores ideias acontecem quando uma pessoa está no chuveiro. É nesse momento de vulnerabilidade e pleno relaxamento que a mente vagueia em campos estranhos e apresenta hipóteses que não seriam pensadas em outro momento do dia. E foi em uma dessas situações que o jovem Rodolfo Elsas, lá no longínquo ano de 1999, teve um insight que mudou sua vida para sempre: um guia de hotéis!

Mas, além de ter a ideia, Elsas foi rapidamente fazer algo muito importante para sua implementação: uma pesquisa na internet para saber se já havia algum domínio com esse nome. Infelizmente, o endereço www.guiadehoteis.com.br já estava ocupado. A segunda alternativa foi  www.guiadepraias.com.br, afinal, como bom surfista em seu tempo vago, não parecia nada má a ideia de trabalhar com aquilo que mais gostava. Mas, novamente, o site já havia sido registrado. Sua terceira e última tentativa foi a troca de ‘hotel’ para ‘motel’. Bingo! O domínio www.guiademoteis.com.br estava disponível. Depois de poucos cliques, o site já era de Rodolfo Elsas.

O resto dessa história é contado por ele em seu livro Muito Mais Que Uma Ideia – A História dos 20 Anos do Guia de Motéis, que está encartado nesta edição da revista Moteleiro. No entanto, para a data não passar em branco, apresentamos um resumo contando 20 momentos importantes para a marca, 20 dos principais empreendimentos no setor fundados ao longo dessas duas décadas espalhados por todo o País, e também, com uma pesquisa exclusiva com jovens na faixa dos 20 anos para entender quem é esse novo público consumidor.

________________

20 momentos

4 de março de 2000

Depois da ideia, vem sua execução

Foi nessa data que foi lançada a primeira versão do site do Guia de Motéis. Criada pelo próprio Rodolfo, a construção da plataforma demandou muito tempo e esforço.

Abril de 2000

O primeiro cliente

Para alavancar o portfólio do Guia de Motéis, Rodolfo Elsas e seu sócio, Beto Discher, decidiram fazer websites para motéis. O primeiro cliente deles veio do moteleiro Sr. Guilherme, dono do Motel My Love, na zona leste de São Paulo, no valor de R$ 297.

Outubro de 2001

Parceria com !ObaOba

A projeção do site era essencial para mantê-lo bem-sucedido. Então, o Guia se juntou com o portal !ObaOba, um site de bares e casas noturnas de São Paulo, e se tornou pelos três anos seguintes o Guia de Motéis !ObaOba.

18 de dezembro de 2003

O primeiro jantar  do Guia

Era a hora de comemorar toda a trajetória do Guia de Motéis até então. Foi nessa data que aconteceu o primeiro jantar do Guia de Motéis de final de ano, em Santo Amaro, na zona sul de São Paulo.

Março de 2005

Consolidando a marca

Em busca da consolidação da marca, o time decidiu contratar Guilherme Sebastiany, especialista em estratégias de marca. O primeiro projeto entre os dois foi tão bem-sucedido que até hoje Sebastiany é parceiro do Guia.

Abril de 2006

Guia de Motéis no celular

Foi nessa data que a primeira versão mobile foi ao ar. O site era composto majoritariamente por textos e pouquíssimas imagens.

Setembro de 2006

Revista Moteleiro:  a publicação oficial do Guia

Antes mesmo da revista Moteleiro existir, o Guia de Motéis já tinha uma publicação voltada para o público moteleiro. A primeira edição do Jornal saiu em maio de 2005. Já a  reformulação, com um novo projeto veio em setembro de 2006. O projeto gráfico também foi a cargo da Sebastiany Branding.

Setembro de 2007

Guia de Motéis em Portugal

Um dos fracassos na história do Guia aconteceu quando a marca decidiu deslanchar em Portugal para os clientes lusitanos, em setembro de 2007. A mea culpa pela empreitada é feita pela própria equipe e que avalia que não houve foco para sua implementação.

Setembro de 2008

Fidelização dos heavy users

Para oferecer condições especiais para o público heavy-user, o Guia lançou a plataforma Bons de Cama. Com uma assinatura mensal de R$ 8, os assinantes recebem descontos exclusivos em vários motéis do País.

Outubro de 2009

O fim do cupom-desconto impresso

Para simplificar ainda mais o processo de procura do cupom-desconto dentro do site do Guia, um estagiário teve uma ideia: a implementação do cupom digital. Por meio do CPF, o consumidor cadastra seu desconto e apresenta seu documento na recepção.

Julho de 2010

Interação com o setor

Foi nessa época que o Guia de Motéis decidiu fazer duas plataformas para conversar com o usuário final: o MotelBlog e o MotelCast. O primeiro foi descontinuado depois de alguns anos, e o podcast foi redirecionado para os moteleiros falando sobre gestão e negócios.

Dezembro de 2010 

Compras coletivas

O Guia de Motéis lançou o Clube do Motel, o único site de compras coletivas focado no segmento. A onda durou dois anos e foi perdendo força aos poucos. Até que voltou em 2015, com o formato de um site de vendas para os motéis.

Dezembro de 2010

O primeiro aplicativo mobile

Após firmar sua marca para diferentes públicos, chegou a vez de disponibilizar o aplicativo Guia de Motéis para celulares e tablets. A plataforma chegou primeiro para iPhone e tardiamente, por um erro de estratégia, para os dispositivos Android em 2014.

Janeiro de 2014

Reformulação dos sites

Com a internet se modernizando e a comunicação dentro dela se aprimorando, um ponto ficou muito claro para o time do Guia de Motéis: também era necessário melhorar os sites dos moteleiros. Foi lançada aí a Fábrica de Sites do Guia de Motéis que hoje atende cerca de 400 motéis!

Janeiro de 2014

Motéis ainda melhores

Depois de 15 anos de história, foi a hora de decidir o foco do Guia. Após muitas discussões entre o grupo fundador e Guilherme Sebastiany, a marca entendeu qual é seu lugar no mundo: ser uma empresa que ajuda os motéis a serem (ainda) melhores.

Abril de 2015

INPM

Para servir como um termômetro para o setor moteleiro, o Guia de Motéis lançou o Índice Nacional de Preços da Motelaria. Por meio de um cálculo matemático, é possível fazer essa apuração anualmente, dos valores médios cobrados pelas suítes mais caras e mais baratas em diversas regiões do País.

Novembro de 2016

O primeiro Guia de Motéis Talks

Motivado a convencer os moteleiros de São Paulo a mudarem suas tabelas de preço para valorizar seus negócios, o diretor comercial do Guia, Rodolfo Elsas, decidiu convocar o primeiro Guia de Motéis Talks, em uma sala de cinema do Shopping Cidade Jardim em São Paulo. O tema da primeira edição foi A saúde financeira da moteleira.

Janeiro de 2018

Os melhores dos melhores

Para incentivar a atualização e a entrega de um bom serviço para os clientes, o Guia criou o Prêmio Guia de Motéis. Por meio da opinião do público, dezenas de motéis do País receberiam prêmios de categorias como Motel dos Sonhos, Gastronomia e Custo-Benefício.

Outubro de 2018

Lançamento guia de motéis Go

Com a popularização da internet, os modelos de negócios de diversas áreas mudaram. Então, para colocar os negócios dos motéis direto no século 21, o Guia de Motéis lançou seu aplicativo de reserva guia de motéis go. Nela, o usuário pode reservar uma suíte antes mesmo
de chegar ao local.

Setembro de 2019

Motelaria do futuro!

O tradicional jantar de comemoração do Guia, que aconteceu em 10 de setembro, abordou a motelaria do futuro. A ocasião foi tão especial que até um moteleiro de 2039 voltou no tempo para dar uma palestra sobre quais novidades aguardam os negócios dos motéis.

________________

20 motéis inaugurados nessas duas décadas

A revista Moteleiro fez uma cronologia com 20 motéis inaugurados Brasil adentro nas últimas duas décadas. Confira!

Fidji Motel (Recife/PE)

novembro/2000

 

 

 

 

 

 

Flamingo Motel (Brasília/DF)

janeiro/2001

 

 

 

 

 

 

Nirvana (Manaus/AM)

novembro/2001

 

 

 

 

 

 

Motel Lumini (São Paulo/SP)

fevereiro/2003

 

 

 

 

 

 

Dragon (Fortaleza/CE)

setembro/2003

 

 

 

 

 

 

Luna Blu Concept (Curitiba/PR)

outubro/2003

 

 

 

 

 

 

Le Monde (Belo Horizonte/MG)

maio/2006

 

 

 

 

 

 

Acaso (São Paulo/SP)

setembro/2006

 

 

 

 

 

 

Motel Lemon Loft (Recife/PE)

setembro/2007

 

 

 

 

 

 

Motel Acqua (Curitiba/PR)

dezembro/2007

 

 

 

 

 

 

Vitara (São Paulo/SP)

março/2008

 

 

 

 

 

 

Union Motel (João Pessoa/PB)

novembro/2008

 

 

 

 

 

 

Apple Motel (São Paulo/SP)

Reinaugurado em janeiro/2010

 

 

 

 

 

 

Nexos (Recife/PE)

março/2010

 

 

 

 

 

 

Swing (São Paulo/SP)

Reinaugurado em maio/2010

 

 

 

 

 

 

Le Baron (São Luis/MA)

junho/2011

 

 

 

 

 

 

Lush (São Paulo/SP)

Reinaugurado em junho/2013

 

 

 

 

 

 

Audace (Porto Alegre/RS)

junho/2013

 

 

 

 

 

 

Perfume Motel (Fortaleza/CE)

maio/2016

 

 

 

 

 

 

Zaya Motel Premium (Florianópolis/SC)

dezembro/2016

 

 

 

 

 

 

________________

Qual é o significado de motel para os jovens?

Quando o Guia de Motéis nasceu, alguns desses jovens estavam aprendendo a engatinhar, outros já balbuciavam suas primeiras palavras. Mas o tempo passou, e essas crianças cresceram e se tornaram clientes da plataforma. Para entender a maneira que esse público mais jovem está inserido no setor moteleiro, fizemos uma pesquisa exclusiva para entender o perfil dessa fatia do mercado.

“O melhor local para se sentir à vontade e aproveitar cada minuto”,

Lidiane* de São Paulo (SP), 25 anos

“É um lugar para sair da rotina e sempre trazer novidades para o casamento”,

Michele* de Brasília (DF), 24 anos

“Um ambiente confortável para ter relações sexuais”,

Carlos* de São Paulo (SP), 20 anos

“Um refúgio da rotina”,

Caio* de Parnamirim (RN), 23 anos

“Um local para sair da rotina e soltar a imaginação”,

Patrícia* de Belo Horizonte, 21 anos

“Lugar de tranquilidade e felicidade”,

Lúcia* de Mauá (SP), 22 anos

“Um local para relaxar”,

Túlio* de Guarujá (SP), 21 anos

“Um ambiente confortável para ter relações sexuais”,

Leandro* de São Paulo (SP), 21 anos

“Lugar para fazer sexo e relaxar”,

Marcelo* de Rio de Janeiro (RJ), 24 anos

“O local de liberdade, calma e muito prazer”,

Cléo* de Apucarana (PR), 23 anos

“Privacidade”,

Renato* de Embu das Artes (SP), 22 anos

“Novas Experiências”,

Olga* de Campinas (SP), 21 anos

*Os nomes acima foram trocados a pedido dos entrevistados

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *