As mais belas do país

A Revista Moteleiro elegeu as dez fachadas de motéis mais bonitas do Brasil. Com elementos e conceitos diferenciados, inspire-se nessas tendências

Construir uma casa, projetá-la em cada detalhe, imaginar o que ela transmite para quem está do lado de fora e o que fala sobre quem ali vive faz parte dos ideais daqueles que desejam mais do que erguer paredes, construir sonhos. Quando alguém pensa no layout de uma loja e suas vitrines, não é diferente. O que o espaço deve transmitir aos consumidores? No caso das fachadas de motéis o objetivo é o mesmo. Ela precisa ser chamativa o suficiente para prender a atenção de quem passa por ali, mas ao mesmo tempo fazer com que o cliente se identifique com o estabelecimento e entre no clima de magia e romance que envolve o local. Mais do que a porta de entrada, a fachada deve transmitir a identidade do motel e refletir na imagem tudo que o hóspede irá encontrar nas acomodações e serviços oferecidos por ele. A fachada deve ter uma relação direta com o nome do motel e a decoração de suas suítes.

Brasil afora, diversos projetos surpreendem pelo zelo arquitetônico, pela personalidade transformada em traços e, por que não, pela autenticidade clara.

A equipe da revista Moteleiro teve a difícil tarefa de selecionar através de uma votação apenas dez fachadas, dentre as diversas indicadas para a matéria, que traduzissem o melhor que esses motéis levam aos seus hóspedes. Criatividade, charme, modernidade e, é claro, beleza, foram alguns critérios básicos para a seleção. As escolhidas aliam profissionalismo a projetos cuidadosamente estudados para serem funcionais e criativos. Aproveite essa seleção de boas idéias e inspire-se em tendências, design e originalidade. Fachadas que, acima de tudo, são a concretização de sonhos de empresários realizadores e profissionais competentes.

Acaso Motel – São Paulo (SP)

Sutil elegância

O plano da arquiteta Simone Tasca, em parceria com o proprietário do Motel Acaso, era criar uma fachada clara e de linhas simples. “Do ponto de vista arquitetônico, toda e qualquer construção de grande porte, inclusive os motéis, deve se relacionar bem com a paisagem urbana, por isso a aparência leve e comprometida em dar mais beleza ao bairro”, diz Simone. No projeto do motel paulistano, ganha destaque o branco, a vegetação marcada e os elementos horizontais que se ligam por quadros de pastilha e brises de alumínio. “Preferimos a sutileza e a elegância a provocar sentimentos de estranheza exagerada, o que é comum nessa atividade”, finaliza.

Acqua Motel – Curitiba (PR)

Iluminação especial

No Acqua Motel, de Curitiba (PR), a ideia era chamar a atenção principalmente por um projeto de uma iluminação diferenciada. Para isso, a proprietária Ana Lucia Domingues decidiu apostar no bom gosto do arquiteto e paisagista Orlando Busarello. O resultado dessa parceria e da confiança mútua foi bastante satisfatório. “Pedimos a ele uma criação que tivesse luzes e muita água. E hoje, na fachada, as características que acabaram chamando mais a atenção foram os bicos d’água, as luzes coloridas e o tapete de luzes vermelhas”, afirma a empresária.

Motel Tarumã – Viamão (RS)

Velocidade inspiradora

Próximo ao Autódromo de Tarumã e com um terreno extenso, em Viamão (RS), o Motel Tarumã identifica em sua fachada elementos de carros e velocidade. “As janelas em círculos remetem a rodas, faróis e velocímetros. E os brises que circundam as janelas têm o corte inclinado, típico dos protetores de farol dos automóveis de outrora”, explicam os proprietários Edgar Haas, Edgar Haas Junior e Marcelo Haas. As plantas, incluindo phenix e palmeiras imperiais, foram compradas já adultas. A iluminação, por sua vez, confere um colorido especial aos projetos de paisagismo de Giovani Werner, e de arquitetura de José Luis P. Neto.

Le Monde – Belo Horizonte (MG)

O mundo sustentado por água

Como não poderia ser diferente, a imagem que mais chama atenção na fachada do Le Monde, motel localizado em Belo Horizonte (MG), é o próprio globo, identificando assim o conceito do nome do estabelecimento. Ricardo Furtado de Oliveira, proprietário, explica que quando definiu o título do motel, logo desenvolveu o globo. Então, uma fonte luminosa foi instalada abaixo dele, criando a ilusão de flutuação. “Para harmonizar com as estruturas, temos mais cinco cascatas e o jardim. Essa composição dá mais charme e agrega suavidade à imponente fachada. O conjunto é muito marcante”, completa.

Adventure Motel – São Paulo (SP)

Trabalho artesanal

No Motel Adventure, na capital paulista, a premissa do proprietário José Francisco foi buscar o efeito mais natural possível. Para isso, a intenção foi criar uma cachoeira bem grande na fachada, projeto que foi desenvolvido por uma equipe da Europa, quando ainda não estava definido o nome do estabelecimento. “Gostaríamos que ela transparecesse ser o mais real possível. E por ser muito grande, com água caindo, acaba chamando muita atenção. Eu já vi algumas feitas de fibra, mas ficaram muito artificiais. Então, preferimos construir artesanalmente”, explica Francisco, satisfeito com o resultado.

Dragon – Fortaleza (CE)

Espírito nipônico

A fachada do Motel Dragon, em Fortaleza (CE), foi desenvolvida pelos arquitetos Vidal Júnior e Racine Mourão. Eles criaram o autêntico projeto inspirado na arquitetura japonesa. Além do paisagismo, os acessos pelos túneis, a cobertura e a alusão ao dragão, figura marcante da cultura nipônica, são as características mais marcantes dessa fachada. Os portões de acesso às suítes, as luminárias do arquiteto Racine Mourão e as cores ajudam a estabelecer a atmosfera oriental que toma conta do ambiente.

Izzi Motel – São Paulo (SP)

Múltiplas faces

“A fachada faz parte de um projeto global de reestruturação do motel”, afirma Adriano Martins, proprietário do Izzi Motel, localizado na capital paulista. Ele acredita que a fachada é um fator determinante na hora da escolha do cliente, por isso, recebeu uma atenção toda especial. “Vem daí a nossa preocupação em projetá-la da melhor forma”. A característica que mais marca a estrutura é a iluminação. Com um sistema de LED que faz a alteração de cores a cada dez segundos, o local ganha um dinamismo impressionante. O desfecho positivo se deu com a combinação do laminado harmonizado com as luzes.

Sherwood – Porto Alegre (SP)

Direto da Inglaterra

Quando foi criar a fachada de seu motel, o Sherwood, o proprietário Eduardo Augusto dos Santos tinha uma certeza absoluta: queria algo totalmente diferente do que se vê no mercado. Então, a partir daí, foram realizadas diversas pesquisas e visitas à Europa. O resultado é que o motel de Porto Alegre (RS) ganhou características bastante marcantes como a imponência da arquitetura que é, na verdade, uma réplica fiel das mansões inglesas do século XV, até nos mínimos detalhes. Além disso, há torres, jardins e uma iluminação especial, toda com temática da Inglaterra.

Apple Motel – São Paulo (SP)

Modernidade do oriente

O antigo motel Roma In Ville, na capital paulista, foi reinaugurado por uma nova administração sob o título de Apple. E as novidade vão muito além do nome. Inteiro reformado, seguindo um conceito arquitetônico inovador, o motel apresenta também uma fachada surpreendente. Toda envidraçada, ela mistura o material ao alumínio, tornando-se altamente clean e moderna. De acordo com o proprietário Ricardo Monteiro, a ideia surgiu após ele ter assistido as Olimpíadas da China, com suas construções contemporâneas. Dentre as características da fachada, o que merece ainda mais destaque é a iluminação diferenciada.

Excalibur – Jundiaí (SP)

Castelo europeu no Brasil

O proprietário do Motel Excalibur, Jair dos Passos, tinha, a princípio, o desejo de construir duas grandes torres na fachada do estabelecimento. Um arquiteto da região estudou melhor a proposta e sugeriu um grande castelo da idade média, opção logo aceita. Passos queria ser o mais original possível, o que resultou num belo trabalho, incluindo árvores e jardins com plantas originárias da Europa. Quando chega ao motel, localizado em Jundiaí, no interior de São Paulo, o cliente tem a sensação de realmente estar no velho mundo. “Quem visita o Excalibur pode apreciar os quesitos originalidade e decoração”, finaliza.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *