Bem-vindo ao novo Guia de Motéis!

Trabalhar no Guia de Motéis é sempre uma surpresa. Num dia você está admirando confortavelmente a vista da Berrini – uma das principais avenidas de São Paulo -, do 12º andar de um antigo edifício comercial, e no outro, você sobe para o 15º de um edifício super moderno na Marginal Pinheiros. E quando isso parece ser a grande mudança dos últimos tempos, você percebe que é só o início e que muitas outras novidades acontecerão!

A inquietação do Rodolfo, fundador do Guia de Motéis, contamina a todos que estão a sua volta. Sustentando-se na frase “tudo isso pode ser ainda melhor”, ele é capaz de criar uma equipe sedenta por mudanças, novidades e melhorias. Manter-se numa zona de conforto não é pecado, afinal, nela estamos acostumados até com os imprevistos, mas muitas vezes isso faz com que não sejamos capazes de enxergar coisas melhores. É por isso que pessoas como ele, que mais parecem furacões que arrancam as coisas do lugar, são tão fundamentais para a evolução de uma empresa.

Cansado não só do nosso antigo escritório e com a mudança de endereço já programada, outras novidades estavam por vir: “Uma necessidade de mudança começou a ficar muito forte dentro de mim, percebi que já estava na hora. Depois de dez anos da criação da nossa marca atual e três da versão do nosso site anterior, queria uma renovação total. Parece incrível, mas tive que suar muito para convencer o Guilherme Sebastiany (autor da marca antiga) que já era hora de rever o que estava feito”.

Com isso, ele anunciou outras tantas mudanças, que serão mostradas nessa matéria. Convido você a entrar um pouco no nosso mundo e conferir as principais novidades que estão movimentando o Guia de Motéis neste ano. Vamos lá?

__

Nova marca

Foram necessários muitos encontros e muita lábia para que o Rodolfo convencesse Guilherme Sebastiany a elaborar uma nova identidade para o Guia de Motéis. “Pode parecer estranho, vindo de alguém que vive de criar e mudar marcas, que haja resistência a um novo projeto. O fato é que mudar uma marca ruim não é um problema, já que há maior potencial de ganho, mas mudar uma marca forte como o Guia é algo mais delicado. Foi apenas na segunda ou terceira conversa que o Rodolfo finalmente me convenceu”.

Guilherme é fundador da Sebastiany Branding, empresa de design estratégico de marcas, que cria e reformula marcas de empresas com base em avaliação de identidade e missão. Ao lado do Rodolfo, Guilherme foi responsável também pela elaboração da marca anterior, criada em 2004. Mas por que mexer em time que está ganhando? Sebastiany explica que, apesar de antiga, a marca funcionava, e que a questão principal não girava em torno de sua forma visual, mas sim no próprio posicionamento do Guia. “A discussão sobre o papel que o Guia deveria ocupar junto de seu segmento e os novos desafios de comunicação da empresa em um universo cada vez mais digital foram fundamentais para essa mudança”.

Antes de entender o processo que levou o Guia a adoção de uma nova marca, é preciso esclarecer o que mudou na empresa nesses dez anos. Guilherme conta que no desenvolvimento da marca anterior o foco estava voltado para a comunicação off-line e que, apesar de ser um site, o Guia de Motéis tinha boa parte de sua divulgação em meio impresso e mídia como outdoors. “Há dez anos não haviam smartphones e as redes sociais estavam começando. Em 2004, o projeto buscava um “selo de qualidade” que entregasse confiança aos usuários e moteleiros. Agora era preciso desenvolver uma marca capaz de ter bom desempenho nas novas mídias”. Outro fator importante que evoluiu nesses dez anos foi a constante busca e contribuição pela evolução do mercado moteleiro que fez com que esse posicionamento fosse reforçado.

Diferente do antigo logo, que foi idealizado em cima do nome da própria empresa, a nova marca do Guia de Motéis ganhou vida própria e poderá ser trabalhada de forma independente, em diferentes contextos. “A nova marca, que agora ganha um ícone separado da grafia do nome, favorece a eficiência de sua comunicação no ambiente digital e pode ser utilizada em diversos tamanhos, sem a perda de sua identificação”.

Foram necessárias apenas três semanas para a produção do novo ícone. Porém, o processo que resultou na estrela foi muito mais longo – aproximadamente oito meses. Esse período foi dedicado à realização de pesquisas, entrevistas, análises e diagnósticos que puderam identificar o novo posicionamento da marca. “Uma vez definido esse posicionamento, a criação não foi um problema, já que estava claro o que a nova marca deveria representar”.

A estrela, que passa a ser o novo ícone do Guia de Motéis, reforça a missão de se destacar num cenário cada vez mais conectado e completo. “O papel do Guia é o de ajudar os motéis a serem ainda melhores e superarem seus desafios. Para o moteleiro, a estrela representa não só a excelência e liderança do Guia, mas também há um valor simbólico: queremos que a marca seja a ‘estrela guia’ dos motéis em seus processos de crescimento e inovação”.

Sebastiany encerra falando sobre sua relação com o Guia de Motéis, que já existe há pouco mais de uma década: “Conheci o Guia em 2003 e posso dizer que ambos éramos iniciantes. Nosso primeiro trabalho foi em 2004, e desde então trabalhamos, crescemos e nos profissionalizamos juntos. Nesses dez anos foi um prazer acompanhar o crescimento deles e saber que fazemos parte tanto de sua história e conquistas, quanto eles das nossas. A mudança do posicionamento e identidade é apenas mais uma etapa na história de liderança, inovação e pioneirismo do Guia de Motéis. Por outro lado, é apenas o ponto de partida de muitas outras mudanças que estão por vir”.

___

Novo site

site

Fruto da necessidade de acompanhar nossa nova marca e os hábitos dos usuários, a versão 2014 do Guia de Motéis é a representação do que é moderno e sintetiza em imagens tudo aquilo pelo qual lutamos todos os dias: valorizar os motéis e ajudá-los a serem cada vez melhores. Para se chegar ao resultado final, que você já pode conferir ao acessar www.guiademoteis.com.br, foi preciso um ano de ideias, mas apenas dois meses para a produção. Pesquisas, testes, estudos… Mais do que o desenvolvimento de um novo visual para nosso site, que é acessado por milhares de pessoas diariamente, foi preciso pensar no que haveria de novo e que faria a diferença.

A nova versão do Guia de Motéis envolveu grande parte de nosso time, que deu duro para entregar um produto de qualidade em um prazo reduzido. Equipe de criação produzindo layouts modernos que se baseiam em estudos de cores, tendências e navegação. Equipe de tecnologia fazendo com que as ideias se tornassem reais, com o uso de códigos complexos que garantem a estrutura e vida do site, além da equipe operacional, cuidando da atualização de imagens que deram uma nova identidade ao Guia. Abaixo vocês poderão conferir duas entrevistas com as peças-chaves do desenvolvimento da nossa nova casa online: Silas Augusto e Roberto Discher, Diretor de Arte e Diretor Executivo, respectivamente, falam sobre essas novidades. Confira!

___

Layout

Realizado e com uma satisfação que dinheiro nenhum paga. É assim que se sente Silas após mais de 12 litros de café e 40 horas de insônia. Nosso diretor de arte passou por poucas e boas até finalizar a nova versão do Guia de Motéis.

Mesmo após dez anos à frente de uma equipe de criação, na qual toma decisões importantes e comanda um time capaz de entregar o melhor conteúdo dos motéis parceiros para os usuários do site, e tendo já trabalhado, inclusive, na versão anterior do Guia de Motéis, Silas confessa ter sentido frio na barriga quando foi convidado pelo Rodolfo a dar uma nova cara para o site. “Apesar de ter mais experiência e segurança hoje, do que quando fiz a outra versão, é um projeto completamente novo e desafiador. Nosso objetivo é o de trazer para o site do Guia o que há de melhor na internet, aliando boas experiências de navegação para os usuários e um serviço pensado para destacar o que os motéis têm de melhor. Isso é realmente desafiador”. A missão é ainda mais assustadora quando se parte da ideia de que o novo site não deve trazer nada do antigo e quando só há um mês para desenvolver a tela inicial. E por que trocar o layout agora, já que a última versão tem apenas três anos? “A internet muda assim como as mulheres trocam de roupas! E nós precisamos acompanhar essa evolução!”.

Mais que um design novo para nosso site, foi preciso pensar em inovações que acompanhassem o perfil de quem acessa o Guia e a internet como um todo. Antes, apenas uma resolução de tela para computadores dava conta, hoje foi preciso implementar um layout responsivo – que adapta o conteúdo de acordo com a resolução da tela do usuário, seja ela computador, tablet ou celular. Além disso, as imagens se tornaram o grande destaque da nova versão; mais do que um guia, o site passa a ser a maior e melhor vitrine de motéis do Brasil, que mostra, para quem está procurando um motel, suas possibilidades de hospedagem. Nosso Guia está muito mais atraente e objetivo!

Diante do resultado final, Silas se sente, além de orgulhoso, grato pela ansiedade do Rodolfo. “É muito gratificante ter um trabalho acessado por milhões de pessoas todos os meses. Sinto que mais do que contribuir para o Guia, ajudei na ligação entre motel e usuário. Eu gosto de trabalhar sob a pressão do Rodolfo, mesmo quando ela me tira o sono. Isso impede que eu caia na zona de conforto e continue pensando em novidades”.

__

Aplicação

Roberto Discher, sócio e Diretor Executivo do Guia de Motéis, participou do processo que definiu quais seriam as mudanças que aconteceriam na empresa e coordenou parte delas. A principal é a programação do novo site. “Apesar de todo apego sentimental que existia, e do fato de que eles (marca e site) funcionavam bem, era preciso mudar e acompanhar as novas tendências da internet, que se encaixassem na identidade e valores da empresa, principalmente por se tratar de um produto online”.

A partir da decisão de se desenvolver um novo site, surgiram as primeiras ideias para sua reformulação, que foram alinhadas entre os diretores e o Silas. Com os esboços do site desenhados, tela por tela, pela equipe de criação, era hora do time de tecnologia entrar em campo e dar vida a todos eles. “À medida que os layouts eram aprovados, seguiam para a tecnologia, como uma linha de produção. Lá nós os integramos ao sistema”.

Antes de um projeto ser iniciado, há muito diálogo no departamento coordenado por Discher: “Nós conversamos, questionamos, planejamos e estabelecemos cronogramas para diversas etapas de produção. Depois disso é concentração total”. Um ambiente sério e focado era fundamental para que o time – formado por Rodolfo Oliveira, Anderson Leite e Fernanda Paiva – pudesse executar o trabalho com qualidade. Mas é claro que o clima nem sempre é assim. “Às vezes procuramos espairecer para termos momentos de descontração. Tomamos litros de café, falamos bobagens, sobre as vitórias do Corinthians e damos muita risada. Depois é hora de voltar e trabalhar como robôs”. A cada etapa finalizada, é hora de realizar testes internos para avaliar a funcionalidade das ferramentas. Quando tudo está devidamente testado e aprovado, o site vai ao ar para os usuários.

Oito meses após o início de todo o processo que trouxe mudanças significativas ao Guia de Motéis, Roberto Discher se mostra satisfeito: “É um mix de realização, prazer e orgulho. Temos satisfação em lançar novidades. Isso é tão forte em mim que, às vezes, acordo no meio da noite para dar uma olhadinha nele (o site) de novo”.

Quando o assunto é desafio, Discher é categórico ao dizer que isso os move. “Precisamos nos reciclar a todo instante, a fim de absorver as novidades e transformá-las em algo que se torne indispensável para quem procura motel online!”.

____

Novo escritório

guia_3 guia1 guia-2

Com uma marca novinha e um site igualmente novo, os sócios do Guia de Motéis – Rodolfo Elsas, Roberto Discher e José Anchieta – decidiram que o local de trabalho deveria fazer parte das novidades da empresa. Esse foi o primeiro passo para que o escritório do Guia começasse sua mudança, o próximo era convidar alguém que entendesse do assunto. A escolha foi certeira: o arquiteto Ricardo Freire. “Trabalhar ao lado deles (Rodolfo, Roberto e Anchieta) é engraçado e gratificante. Mesmo um discordando do outro, o projeto foi elaborado em conjunto, de modo que todos opinaram”.

Do antigo escritório na Berrini só ficou a saudade, já que o prédio que ocupávamos era ultrapassado e absolutamente nada foi reaproveitado. Hoje estamos na Avenida das Nações Unidas, em um prédio novíssimo e moderno, cuja sala foi projetada do zero para a equipe. A decisão por um escritório com metragem menor foi unânime, já que o objetivo era o de otimizar espaço e promover maior integração entre os departamentos. “A ideia era que todos ficassem no mesmo ambiente, integrado, sem salas fechadas”, conta Freire.

Com os objetivos principais traçados, era preciso desapegar de coisas antigas e dar espaço às novas. “Todos da equipe tiveram que se desfazer de caixas e objetos que não tinham mais necessidade. Os equipamentos de tecnologia, como o servidor de internet, foram para um lugar reservado, que proporcionou maior espaço no ambiente”. Além do espaço reduzido, a união entre as equipes foi feita com a adoção de mesas compartilhadas. Em vez de mobílias individuais, agrupadas por equipes, duas grandes mesas ocupam o escritório e proporcionam grande contato entre o time.

E de que maneira um arquiteto especializado em motéis projetou um escritório? “O uso da iluminação diferenciada no forro e a transparência nos ambientes foram elementos que eu trouxe para o Guia”. Detalhes em vermelho reforçaram a identidade da empresa e deram vida ao ambiente, como a pia, telefone, luminárias, frigobar e carpete, além do uso de frases motivacionais pelas paredes, que reforçam o propósito da empresa.

Agora que abrimos as nossas portas e contamos todas as novidades, convidamos todos para conhecerem a fundo o novo Guia de Motéis, cada vez mais completo e pensado para colaborar com vocês nessa jornada por motéis ainda melhores!

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *