Materiais biodegradáveis para o setor de construção

Na arquitetura, estamos tão envolvidos na criação de coisas novas que muitas vezes esquecemos o que acontece no final do ciclo de vida de uma construção: a infeliz e inevitável demolição. Podemos querer que nossos prédios sejam atemporais e vivam para sempre, mas a dura realidade é que eles não são. Então, para onde se espera que todo o lixo vá?

Bioplásticos: um dos principais ingredientes utilizados é um adesivo à base de soja, que ajuda a reduzir as emissões de dióxido de carbono e o uso do poluente formaldeído cancerígeno, além de exigir temperaturas significativamente mais baixas durante sua produção. Embora até agora os bioplásticos de soja tenham sido limitados a recipientes para alimentos descartáveis e sacos de lixo, com mais pesquisas certamente há potencial para plásticos biodegradáveis serem vistos no futuro da construção.

Madeira laminada cruzada (CLT): esse material é composto por tábuas de madeira serradas, coladas e prensadas em camadas. Dessa forma, o painel apresenta boa resistência para tração e compressão. É constituído de um recurso renovável e, aos poucos, observou-se seu potencial para construções de pequeno porte, por conta de seu aspecto interessante e sua boa resistência estrutural.

Ricardo Freire
Arquiteto especializado em motelaria, está há 18 anos no mercado
Site: www.ricardofreire.com.br
E-mail: info@ricardofreire.com.br
Tel.: 11 5051-0097
Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *